quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Você primeiro!

O processo de construção de felicidade requer alguns cuidados para não cair em armadilhas. Uma dessas armadilhas é se ocupar com a felicidade alheia sem sequer ter feito o dever de casa na construção da própria felicidade.
 Construir a felicidade é como instruções de voo. Para ser feliz, comece construindo a sua felicidade primeiro e depois ajude os outros a construírem a felicidade deles. Julini Araujo Santos - Psicoterapeuta, palestrante e coach de felicidade
Fonte da imagem: Google
Sabe aquele tipo de pessoa que quer salvar o mundo, mas, na maioria das vezes, sua vida está repleta de coisas que a faz sentir insatisfação e até infelicidade?

Quem não conhece aquela pessoa que vive se preocupando com o bem estar e a felicidade de filhos, marido, outros familiares, amigos? É aquela pessoa que quer resolver a vida de todo mundo e muitas vezes adia o que precisa resolver da própria vida ou aquilo que quer fazer.


Quem não conhece aquela pessoa que vive se preocupando com o bem estar e a felicidade de filhos, marido, outros familiares, amigos? É aquela pessoa que quer resolver a vida de todo mundo e muitas vezes adia o que precisa resolver da própria vida ou aquilo que quer fazer. http://www.felicidadenavida.com.br - Psicóloga Julini Araujo Santos #Felicidade #Happyness #Happiness #Lifestyle #Qualidadedevida #Bemestar #Felicidadenavida #Felicidadenoamor #Felicidadenotrabalho #Felicidadenafamília #Autoconhecimento #Desenvolvimentopessoal #Desenvolvimentoprofissional #Desenvolvimentohumano #Autoestima #Autorresponsabilidade
Fonte da imagem: Google
Esse tipo de pessoa costuma dizer: "ah eu só vou poder fazer isso se meu filho…", "ah queria tanto aquilo, mas eu só posso fazer quando fulana tiver com tal coisa resolvida da vida dela…", "ah eu tenho que ajudar fulano a resolver tal coisa…", "tal situação da vida de fulana está me tirando o sono…", "ahhhh nem dormi direito pensando em uma forma de te ajudar". Assim, a pessoa não sossega enquanto não resolver a vida das pessoas ao seu redor, é boazinha, bonzinho que as pessoas abusam da boa vontade. 

Isso pode acontecer por muitos motivos, depende de cada caso, da história de cada pessoa. Mas, de modo geral, a pessoa que age assim pode estar sob efeito de alguma crença, ou um valor dela que está distorcido, ou pela criação familiar que ela teve, ou culpa, ou medo etc. Muitas vezes, todas essas causas estão misturadas e provocam esse comportamento da pessoa focar mais no bem estar dos outros do que no próprio bem estar.

É exatamente assim, para ser feliz, é preciso começar construindo a sua felicidade primeiro e depois ajudar os outros a construírem a felicidade deles. Por isso, é você primeiro! http://www.felicidadenavida.com.br - Psicóloga Julini Araujo Santos #Felicidade #Happyness #Happiness #Lifestyle #Qualidadedevida #Bemestar #Felicidadenavida #Felicidadenoamor #Felicidadenotrabalho #Felicidadenafamília #Autoconhecimento #Desenvolvimentopessoal #Desenvolvimentoprofissional #Desenvolvimentohumano #Autoestima #Autorresponsabilidade
Fonte da imagem: Google
Por exemplo, uma pessoa que vive preocupada com os outros, que quer ajudar todo mundo, pode ter a crença de que não merece ser feliz e essa crença ter sido aprendida a partir de solicitações e cobranças exageradas que sofreu desde criança por parte dos adultos com quem ela conviveu. Essa crença a faz sempre ser solícita demais, ajudar os outros mesmo não podendo e até fazer coisas para os outros que deixa de fazer para si, talvez por sentir como se não tivesse permissão para cuidar da própria vida.

Em outra possibilidade, a pessoa acredita que tem muito na vida dela, não só coisas materiais, sente culpa, e a cada vez que vê alguém com problemas, ela quer resolver mais que o outro. Assim, ela adia a própria felicidade pensando: "primeiro fulano/fulana precisa estar com tal situação resolvida". 


A construção de felicidade é como seguir instruções de voo. Para ser feliz, comece construindo a sua felicidade primeiro e depois ajude os outros a construírem a felicidade deles. http://www.felicidadenavida.com.br - Psicóloga Julini Araujo Santos #Felicidade #Happyness #Happiness #Lifestyle #Qualidadedevida #Bemestar #Felicidadenavida #Felicidadenoamor #Felicidadenotrabalho #Felicidadenafamília #Autoconhecimento #Desenvolvimentopessoal #Desenvolvimentoprofissional #Desenvolvimentohumano #Autoestima #Autorresponsabilidade
Fonte da imagem: Google
Outra possibilidade é a pessoa ter como valor principal a solidariedade, mas, este valor pode estar distorcido e por isso ela fica voltada exageradamente para os problemas dos outros. 


Outra possibilidade ainda é a pessoa ter tido uma criação familiar na qual todos são muito voltados para os outros, ajudando a resolver problemas dos outros e o pai é assim, a mãe é assim e ela aprendeu a ser assim também.

Toda essa forma de se comportar é inconsciente, a pessoa pode até se incomodar consigo mesma por se preocupar demais com os outros, pode até já ter começado a perceber como é que isso funciona consigo, mas essa situação começa e permanece por muito tempo inconsciente assim como sua verdadeira causa.


A forma de lidar com essa situação envolve três passos a seguir:
  • O primeiro passo para lidar com essa situação é entender e aplicar a noção de  autorresponsabilidade, de que cada pessoa é responsável pelas próprias escolhas, pela vida que tem e pela construção da própria felicidade;
  • O segundo passo é entender e aplicar a noção de que ninguém salva ninguém, cada pessoa só pode salvar a si mesma;
  • O terceiro passo é entender e aplicar a noção de que cuidar dos próprios problemas, da  vida que se tem e da própria felicidade é ajudar os outros e ajudar o mundo ser melhor e mais feliz. Imagina se todo mundo fizesse isso!
A construção de felicidade é como seguir instruções de voo. Para ser feliz, comece construindo a sua felicidade primeiro e depois ajude os outros a construírem a felicidade deles.

Para quem não lembra, as instruções de voo faladas pelas aeromoças nos aviões, recomendam mais ou menos assim: “Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão sobre suas cabeças, retire uma máscara e a coloque sobre seu nariz e boca ajustando-a ao rosto e depois ajude crianças e pessoas que precisem de ajuda”. 



É exatamente assim, para ser feliz, é preciso começar construindo a sua felicidade primeiro e depois ajudar os outros a construírem a felicidade deles. Por isso, é você primeiro!

Saiba que, se somos felizes, autorizamos o outro a ser feliz também. Seja feliz, sua felicidade vai mostrar que ele também podem!



Clique no botão laranja e ouça o meu podcast sobre esse tema.


Abraço, Julini.

Julini Araujo Santos - Palestrante e Coach de felicidade

Psicóloga - UFBA  (CRP 03/06705) Whatsapp - Palestras
Sanitarista e Especialista em Saúde da Família pelo Programa de Residência Hólon/EBMSP/SESAB 
Especialista em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva - UFBA
Gestalt-terapêuta pelo Instituto de Gestalt-terapia da Bahia - IGTBa

*** Nos acompanhe nas redes sociais ***

            

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, dúvidas e sugestões...

ARTIGOS