quinta-feira, 13 de setembro de 2018

O fracasso não existe!

Existem pessoas que vivem infelizes, se considerando fracassadas, acreditam que nada dá certo para elas e até que são azaradas, sem sorte nenhuma nessa vida. Quem nunca ouviu alguém falar: "ah, mas nada que eu faço dá certo"… "Já tentei de tudo e as coisas não mudam"… "Ah, porque fulano tem mais sorte do que eu".
A maior parte das pessoas que se dizem fracassadas são aquelas que tentaram muito alguma coisa e quando já estavam bem perto de conseguir, começaram a acreditar que não ia dar certo, que não era para elas e que não tinha ser mesmo.
Fonte da imagem: Google
Mas, se formos observar melhor, a pessoa não é fracassada na verdade. O que acontece na maioria das vezes, é que a pessoa desiste antes de dar certo! E isso é algo muito sério, porque a pessoa acredita que ela tentou ao máximo, que ela fez tudo que podia, mas, na maioria das vezes, ainda não foi o suficiente.

A maior parte das pessoas que se dizem fracassadas são aquelas que tentaram muito alguma coisa e quando já estavam bem perto de conseguir, começaram a acreditar que não ia dar certo, que não era para elas e que não tinha ser mesmo.

h A maior parte das pessoas que se dizem fracassadas são aquelas que tentaram muito alguma coisa e quando já estavam bem perto de conseguir, começaram a acreditar que não ia dar certo, que não era para elas e que não tinha ser mesmo. Felicidade, life style, happyness, qualidade de vida, autoestima, psicologia, psicoterapia, coaching
Fonte da imagem: Google
É como um garimpeiro, escavando a terra em busca daquele diamante, ele já foi bem fundo, mas, está faltando só um palmo e ele começa a duvidar e desiste. Então, aplicando essa metáfora do garimpeiro a qualquer outra situação, é possível entender que não há fracasso no final das contas, que o fracasso na verdade nem existe, o que acontece é a desistência.  

Dessa forma, como boa parte das coisas que tentamos na vida precisam de um tempo de investimento e tentativas até dar certo,  é preciso persistência para chegar aos resultados que se deseja, para encontrar o nosso diamante. Isso pode acontecer por motivos diferentes. Dizer que a causa é apenas uma, seria leviandade. Pois, somos seres complexos e depende da situação, da pessoa depende, de cada caso.

Isso pode acontecer por motivos diferentes. Dizer que a causa é apenas uma, seria leviandade. Pois, somos seres complexos e depende da situação, da pessoa depende, de cada caso. Felicidade, happyness, psicologia, psicoterapia, psicóloga em Salvador, psicóloga Itaigara, Psicólogo Itaigara, coaching, life style
Fonte da imagem: Google
Segundo especialista em alta performance e sucesso, os motivos que levam a pessoa a desistir antes de dar certo são: medo dos resultados positivos e medo do sucesso naquilo que está tentando; ou por não se acha merecedora de alcançar aquele objetivo; ou por medo de dar errado e não conseguir; e ainda tem quem tem medo do que as pessoas vão pensar dela se ela conseguir ou das pessoas se afastarem por isso.

Mas, se olharmos para a história de pessoas que alcançaram sucesso em algo, que realizaram sonhos, alcançaram objetivos, mesmo pessoas que saíram de baixo, às vezes de extrema pobreza, vemos que essas pessoas não desistiram, persistiram, tentando o que desejavam até ter sucesso. Pois, sucesso tem a ver com persistência. 

Então, para lidar com a possibilidade de fracasso, é necessário continuar tentando até dar certo. É tentar, tentar até conseguir. Às vezes, a pessoa está há uma tentativa do objetivo dela e desiste, como o caso do garimpeiro que está a um palmo do diamante.

É como no filme “Procurando Nemo”… continue a nadar… continue a nadar. Continue a nadar que você chega!

Lembre-se: os fracassados não existem, existem desistentes.

Cuide da sua felicidade, não desiste de ser feliz! 

Clique no botão laranja e ouça o meu podcast sobre esse tema.



Abraço, Julini.

Julini Araujo Santos - Palestrante e Coach de felicidade

Psicóloga - UFBA  (CRP 03/06705) Whatsapp - Palestras
Sanitarista e Especialista em Saúde da Família pelo Programa de Residência Hólon/EBMSP/SESAB 
Especialista em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva - UFBA
Gestalt-terapêuta pelo Instituto de Gestalt-terapia da Bahia - IGTBa

*** Me acompanhe nas redes sociais ***


            

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, dúvidas e sugestões...

ARTIGOS